Técnico do Corinthians cita jogo com tanque de guerra e diz: “Não brinquem comigo”

Em entrevista coletiva após a vitória por 1 a 0 contra o Fortaleza, neste domingo, o treinador Vítor Pereira falou sobre a derrota para o Palmeiras, no Dérbi paulista. O técnico fez questão de expor sua opinião sem mesmo ser questionado do assunto.

 

 

 

“Quando decidimos jogar na Copa do Brasil para recuperar os jogadores. Aí dizem: ‘Não sabem o que é um Dérbi.’ Ele não sabe o que é um Dérbi? Vocês sabem quantos dérbis já joguei na minha vida? Joguei dérbis atrás de dérbis em países em que eles matam, eles nem nos deixam sair”, disse Vítor Pereira.

 

Eu já saí de tanque de guerra de um estádio, do estádio até o aeroporto, na Turquia. Vai me dizer que não sei o que é um dérbi? Não brinquem comigo”, afirmou o técnico do Corinthians

 

O técnico Vítor Pereira não havia falado sobre o jogo Corinthians x Palmeiras, por conta da ação do Corinthians, que interrompeu sua comunicação em campanha contra o ódio no futebol. Após o protesto alvinegro, o treinador testou positivo para COVID-19 e não comandou a equipe na partida contra o Boca Juniors, na Libertadores.

 

“Pensando no Dérbi contra o Palmeiras, o que fizemos? Vamos arriscar no jogo da Copa (contra a Portuguesa), deixá-los recuperar para chegar no jogo do Palmeiras e do Boca forte. Sabe o que nos aconteceu? Azar! Por muito azar, nessa semana tivemos vários casos de gripe. Quando chegamos do jogo da Copa do Brasil, estavam não sei quantos jogadores doentes, com dores, febre, dificuldades respiratórias. A ideia era chegar para enfrentar o Palmeiras no ápice da nossa força, mas chegamos no dia do jogo com jogadores dizendo que não poderiam jogar. E criticam a mim, porque não sabem. Eu não vim porque foi determinado pelo clube que não haveria entrevista coletiva, senão eu teria vindo, porque gosto de dar a cara, assumo as responsabilidades. Para falar, as pessoas têm que ter informação. Vim envergonhado, por quê? Uma equipe minha a jogar daquele jeito me custou, foi uma facada que levei no peito. O que fizemos com o Boca? Demos a resposta. Se tivéssemos jogado com a equipe dita titular, andaríamos nos arrastando contra o Boca, não teríamos chance alguma. Temos que ter um bocadinho de consciência, perceber que é a única forma de manter o Corinthians competitivo nas diferentes competições”, explicou o treinador.

 

 

Vítor Pereira comentou sobre a derrota do Corinthians diante do Palmeiras

Related Posts

O Japão enfrentará o Brasil, em meio a quatro jogos em junho

Para se preparar para o Qatar, comece a coletar conhecimentos sobre as equipes (Foto: Divulgação) O Japão jogará quatro jogos em casa em 12 dias no próximo…

Torcedor do Paraná produz camisas retrô de times que originaram seu clube

As camisas retrô são comercializadas por um torcedor apaixonado do clube (Foto: Divulgação) Por Yuri Melo O Paraná Clube, dentre as forças estaduais do futebol brasileiro, é…

Handicap Asiático: Um Guia Definitivo 2022 com Bet 365

O handicap asiático oferece um jogo mais nivelado do que as apostas tradicionais (Foto: Reprodução) Apostar é mais agradável quando há uma disputa adequada entre dois grupos,…

Quais eventos e palpites populares no Brasileirão Série A para apostar?

É comum ouvir histórias de torcedores que fazem loucuras em apostas no seu time (Foto: Divulgação) O Campeonato Brasileiro de futebol é uma das competições mais interessantes…

Estudo revela atuação de políticos e jornalistas que estruturou os clubes de BH nos anos 40

O Independência, reformado para a Copa de 2014, foi construído pela prefeitura para a Copa de 1950 (Foto: Estadios.net) Por Ives Teixeira Souza Pelas mesas de bares…

“Pior seleção do mundo” não vence uma partida há quase 18 anos

Grande parte dos jogadores da seleção nacional são amadores (Foto: Divulgação) Todo mundo que gosta de acompanhar futebol internacional está acostumado a ver grandes jogos entre grandes…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.